Acesse Nossas Matérias

SEIFA- Seu Seminário Teológico

SEIFA- Seu Seminário Teológico
SEIFA- Seu Seminário Teológico

FAÇA TEOLOGIA CONOSCO!!!

SOMOS CREDENCIADOS PELA FACULDADE FAIFA (POR INTERMÉDIO DO SEMINÁRIO SEIFA), AMBOS INSTITUIÇÕES DE ENSINO LIGADOS À CONAMAD (CONVENÇÃO NACIONAL DOS MINISTROS DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL - MINISTÉRIO DE MADUREIRA). O SEMINÁRIO SEIFA FAZ PARTE DA FACULDADE FAIFA (INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - PORTARIA Nº 3249 / 2002, CONFORME DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, DATADO DE 28 /11 / 2002) E, POR ISSO, NOSSAS HORAS SÃO APROVEITADAS PARA FINS DE CARREIRA ESTUDANTIL COMO HORAS EXTRAS CURRICULARES, PODENDO SER APROVEITADAS EM OUTRAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR. MAIORES INFORMAÇÕES, ENTRE EM CONTATO CONOSCO E TEREMOS IMENSA SATISFAÇÃO DE FORNECER-LHE MAIORES INFORMAÇÕES. OBSERVE ATENTAMENTE O FOLDER / PANFLETO ACIMA E TIRE SUAS DÚVIDAS!!! Pastor GESSE JAMES LUCENA LIMEIRA (082 - 9 8863 2238 / 9 9940 2511)), PROFESSOR DE TEOLOGIA

PAGAMENTO DIGITAL SEGURO

quarta-feira, 27 de julho de 2016

A Disciplina Cristã


INTRODUÇÃO

A disciplina é um ato legal e preciso pois a sua finalidade é levar o disciplinado a meditação, reflexão, conduzindo-o ao verdadeiro arrependimento.

I – CONCEITO. Pv 23.12 “Aplica o teu coração à instrução, e os teus ouvidos às palavras do conhecimento”. Disciplina é um conjunto dos regulamentos destinados a manter a boa ordem na Igreja, ou “qualquer organização”. A Bíblia é um livro que disciplina o cristão em todas as áreas de sua vida. A Igreja também tem os seus regulamentos e ensinos que não podem contradizer os ensinos bíblicos, que o cristão passa a sujeitar-se após ser submetido ao batismo, obedecendo a uma profissão de fé diante de todos os demais membros. É o exercício da jurisdição espiritual da Igreja sobre seus membros, aplicada em concordância com a Palavra de Deus, visando também edificar povo d’Ele, corrigir escândalos, erros ou faltas, bem como promover a honra de Cristo, a glória de Deus e o próprio bem dos culpados.

II – QUEM ESTÁ AUTORIZADO A APLICÁ-LA. Por meio de uma liderança humilde, misericordiosa e exemplar, somente os ministros do Senhor devem aplicar a disciplina. Observe Mt 16.19; 18.18.

III – A DISCIPLINA É UM ATO DE AMOR. Assim afirma Paulo em 2 Cor 2.6-8 ‘Basta a esse tal esta repreensão feita pela maioria. De maneira que, pelo contrário, deveis antes perdoar-lhe e consolá-lo, para que ele não seja devorado por excessiva tristeza. Pelo que vos rogo que confirmeis para com ele o vosso amor.’ 

O cristão genuíno vive debaixo dos ensinos do Senhor e, ao desviar-se desses ensinos o mesmo passa a gerar escândalos, quando então após a confissão ou não dos ilícitos praticados, o crente submete-se a uma fase de observação, em que afasta-se de alguns privilégios, ficando assim sujeito as ordenanças que lhe foi imposta no batismo (na profissão de fé), deve entrar em um período para reflexão e meditação, enquanto a sua consciência é libertada da negridão do pecado. 

A disciplina é um ato de amor, e jamais deve ser entendida como tortura e abandono pela liderança da Igreja, nem por seus membros, e sim como uma correção para despertamento espiritual no disciplinado, por isso os ministros precisam aplicá-la com muita responsabilidade e amor. É um membro que encontra-se, vamos dizer assim ‘adoentado’, e que necessita de maiores cuidados por parte de todos nós.

IV – A BÍBLIA: UM LIVRO DE DISCIPLINA. Em toda a Bíblia Sagrada encontramos as ordenanças do Senhor para nossas vidas. Analise o que está escrito em Dt 28.1,2 ‘Se ouvires atentamente a voz do Senhor teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o Senhor teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra; e todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, se ouvires a voz do Senhor teu Deus:’.

O homem que obedece ao Senhor é um homem disciplinado, diferente dos rebeldes que rejeitam a disciplina de Cristo e sobre eles é que vem a correção do Senhor e da Igreja.

Observe estas passagens bíblicas: I Tm 5.20,21 ‘Aos que vivem no pecado, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor. Conjuro-te diante de Deus, e de Cristo Jesus, e dos anjos eleitos, que sem prevenção guardes estas coisas, nada fazendo com parcialidade.’; II Tm 4.2 ‘prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda longanimidade e ensino’; Hb 12.5b ‘Filho meu, não desprezes a correção do Senhor’; Hb 12.5c ‘nem te desanimes quando por ele és repreendido’; Hb 12.6 ‘pois o Senhor corrige ao que ama, e açoita a todo o que recebe por filho’.

V – A DISCIPLINA É UMA AÇÃO DA IGREJA. A Igreja que não tem a disciplina como ordem, gera uma grande desordem e, como já vimos anteriormente, cabe ao dirigente do povo aplicá-la com amor, carinho e respeito, Mt 18.18, e a Igreja deve obedecê-lo, Hb 13.17 ‘Obedecei a vossos guias, sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.’ e, conforme Ef 4.11, os pastores nos foram dados pelo Senhor.

Acima de tudo, devemos entender que a disciplina é uma correção para o povo de Deus, I Tm 1.3 ‘Como te roguei, quando partia para a Macedônia, que ficasse em Éfeso, para advertires a alguns que não ensinassem doutrina diversa’; Tt 1.13 ‘Este testemunho é verdadeiro. Portanto repreende-os severamente, para que sejam são na fé’.

CONCLUSÃO

A disciplina é muito útil na Igreja do Senhor, porém muitas vezes é aplicada individualmente e incorretamente e isso tem causado um prejuízo muito grande para o bom andamento dos trabalhos do Senhor, nosso Deus. 

A ausência de esclarecimentos deste assunto tem atrapalhado bastante o povo de Deus, pois muitos cristãos, ainda hoje, estão sendo disciplinados sem nem sequer saberem o que é, para que é, enfim qual o sentido real de estarem sendo disciplinados, e tão somente entregam seu cartão de membro e ganham o mundo, outros no entanto, pensam que a disciplina é para serem ‘separados’ da Igreja e isso não é verdade.

Houve uma época em que o pastor da Igreja ensinava que ‘quando um membro é disciplinado, nem a paz do Senhor é para dar, ele está sem comunhão’, e isso era um verdadeiro absurdo.

Existem aqueles que, por falta de conhecimento, quando são corrigidos pela Igreja, caem mais e profundamente no pecado, pois o inimigo de nossas almas insere em suas mentes frágeis e já abaladas pelo pecado, para usufruírem mais e cada vez mais, pelo fato de ‘estarem sendo disciplinados’.

A disciplinar tem como objetivo primordial, aproximar o cristão de Deus e da Igreja, pois aquela alma encontra-se abatida e ferida pelo pecado, e por isso mesmo ela não deve sofrer quaisquer tipo de discriminação, e tão pouco deve ser aplicada por vingança.

A disciplina não é para perder o membro e sim ganhá-lo e, lamentavelmente, muitos ministros por falta de conhecimento, disciplinam o crente com ignorância, com piadas e com palavras duras, sem nenhuma demonstração de amor pelo que faz.

Simplesmente o fazem, porque é regulamento da Igreja, e isso é e sempre será errado, e trará sérios prejuízos, pois o disciplinado terá maior tendência de frustrar-se e revoltar-se com seu pastor, Igreja e até mesmo com Cristo.

A disciplina é um exercício de amor e graça, libertando o pecador da escravidão do pecado.

Cabe ao ministro, homem escolhido por Deus e pelo seu pastor presidente, demonstrar com palavras e atitudes, que aquele cristão que no momento está sendo corrigido, é importante para Deus, para a Igreja e para ele e jamais deve ser privado de ter comunhão com o Senhor, por meio de orações particulares e individuais, buscando incessantemente socorro espiritual em Cristo, não negligenciando também o apoio do seu pastor e demais outros membros da Igreja onde congrega.

Pastor Gesse James Lucena Limeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário