Acesse Nossas Matérias

SEIFA- Seu Seminário Teológico

SEIFA- Seu Seminário Teológico
SEIFA- Seu Seminário Teológico

FAÇA TEOLOGIA CONOSCO!!!

SOMOS CREDENCIADOS PELA FACULDADE FAIFA (POR INTERMÉDIO DO SEMINÁRIO SEIFA), AMBOS INSTITUIÇÕES DE ENSINO LIGADOS À CONAMAD (CONVENÇÃO NACIONAL DOS MINISTROS DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL - MINISTÉRIO DE MADUREIRA). O SEMINÁRIO SEIFA FAZ PARTE DA FACULDADE FAIFA (INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - PORTARIA Nº 3249 / 2002, CONFORME DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, DATADO DE 28 /11 / 2002) E, POR ISSO, NOSSAS HORAS SÃO APROVEITADAS PARA FINS DE CARREIRA ESTUDANTIL COMO HORAS EXTRAS CURRICULARES, PODENDO SER APROVEITADAS EM OUTRAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR. MAIORES INFORMAÇÕES, ENTRE EM CONTATO CONOSCO E TEREMOS IMENSA SATISFAÇÃO DE FORNECER-LHE MAIORES INFORMAÇÕES. OBSERVE ATENTAMENTE O FOLDER / PANFLETO ACIMA E TIRE SUAS DÚVIDAS!!! Pastor GESSE JAMES LUCENA LIMEIRA (082 - 9 8863 2238 / 9 9940 2511)), PROFESSOR DE TEOLOGIA

PAGAMENTO DIGITAL SEGURO

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Nova explosão em cidade chinesa um dia após onda de pacotes-bomba

01/10/2015 10h32 - Atualizado em 01/10/2015 10h39


Explosão acontece em Guangxi, na fronteira com o Vietnã.
Não há registro de feridos.


Bombeiro inspeciona local onde ocorreu explosão em Guangxi, na China, nesta quinta-feira (1) (Foto: Chinatopix Via AP)

Uma nova explosão ocorreu nesta quinta-feira (1º) em uma pequena cidade do sul da China, onde 17 detonações de pacotes-bomba deixaram na véspera ao menos sete mortos e 50 feridos, indicaram meios de comunicação oficiais.
A explosão ocorreu no início da manhã em um edifício residencial do distrito rural de Liucheng, na região de Guangxi, fronteira com o Vietnã, indicou a agência Xinhua. Até o momento não há o registro de feridos.
A torre de seis andares, situada perto do escritório da administração local de estradas na capital distrital, sofreu danos significativos, segundo vários meios de comunicação oficiais, que informavam sobre "tijolos quebrados" lançados pela explosão e espalhados pelos arredores do imóvel.
"Até o momento não foi apontado nenhum ferido", indicou a CRI, a rádio nacional chinesa, e citava um morador do imóvel que levantou da cama e "teve a impressão de viver um terremoto".
A polícia descartou rapidamente que sejam atos terroristas e disse na quarta-feira que está tratando as explosões como um caso criminal.
A detonação desta quinta-feira ocorreu após 17 explosões registradas na tarde de quarta-feira em ao menos 13 lugares públicos de Liucheng, provocadas segundo a polícia por material explosivo escondido em pacotes de empresas de correios.A polícia descartou rapidamente que sejam atos terroristas e disse na quarta-feira que está tratando as explosões como um caso criminal.
Os atentados, dirigidos contra um hospital, um centro comercial, uma estação de trem, um mercado, escritórios do governo local e uma prisão, entre outros, deixaram ao menos sete mortos, 51 feridos e dois desaparecidos, segundo um balaço fornecido na noite de quarta-feira.
A imprensa local apontou que os escritórios dos correios da zona aumentaram as medidas de segurança e suspenderam as entregas de pacotes até sábado.
As fotos divulgadas pelos meios de comunicação e nas redes sociais mostram a violência das explosões e apresentam imóveis de seis andares com as fachadas danificadas, carros virados, ruas repletas de escombros e pessoas ensanguentadas em macas, em meio a nuvens de poeira cinza.
A polícia local, citada pelos meios de comunicação oficiais, anunciou a detenção de um residente do distrito, de 33 anos, como suposto autor das explosões, embora não tenha se pronunciado sobre suas possíveis motivações.
A Xinhua indicou nesta quinta-feira que a polícia está investigando para saber se o suspeito, identificado como Wei, "pagou outras pessoas para que entregassem os pacotes-bomba".
As explosões ocorreram na véspera da festa nacional de 1º de outubro, que marca o início de uma semana de férias nas administrações e na maioria das empresas.
Embora fosse difícil até o momento obter mais detalhes, as explosões de Liucheng lembravam vários casos de ataques cometidos nos últimos anos contra edifícios oficiais por parte de cidadãos que consideravam estar prejudicados pelas administrações ou pelo governo, como represália ou com o objetivo de chamar a atenção para seus casos.
Em 2013, um homem detonou vários artefatos caseiros em Shaanxi (norte) que deixaram um morto e oito feridos diante da sede do Partido Comunista da capital provincial. Após sua detenção, a agência Xinhua indicou que "queria se vingar da sociedade".
O distrito de Liucheng, com 400 mil habitantes, encontra-se na região de Guangxi, uma das mais pobres da China e majoritariamente rural.
FONTE: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/10/nova-explosao-em-cidade-chinesa-um-dia-apos-onda-de-pacotes-bomba.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário