Acesse Nossas Matérias

SEIFA- Seu Seminário Teológico

SEIFA- Seu Seminário Teológico
SEIFA- Seu Seminário Teológico

FAÇA TEOLOGIA CONOSCO!!!

SOMOS CREDENCIADOS PELA FACULDADE FAIFA (POR INTERMÉDIO DO SEMINÁRIO SEIFA), AMBOS INSTITUIÇÕES DE ENSINO LIGADOS À CONAMAD (CONVENÇÃO NACIONAL DOS MINISTROS DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL - MINISTÉRIO DE MADUREIRA). O SEMINÁRIO SEIFA FAZ PARTE DA FACULDADE FAIFA (INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - PORTARIA Nº 3249 / 2002, CONFORME DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, DATADO DE 28 /11 / 2002) E, POR ISSO, NOSSAS HORAS SÃO APROVEITADAS PARA FINS DE CARREIRA ESTUDANTIL COMO HORAS EXTRAS CURRICULARES, PODENDO SER APROVEITADAS EM OUTRAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR. MAIORES INFORMAÇÕES, ENTRE EM CONTATO CONOSCO E TEREMOS IMENSA SATISFAÇÃO DE FORNECER-LHE MAIORES INFORMAÇÕES. OBSERVE ATENTAMENTE O FOLDER / PANFLETO ACIMA E TIRE SUAS DÚVIDAS!!! Pastor GESSE JAMES LUCENA LIMEIRA (082 - 9 8863 2238 / 9 9940 2511)), PROFESSOR DE TEOLOGIA

PAGAMENTO DIGITAL SEGURO

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Comissão aprova definição de família como união entre homem e mulher

O projeto tem como objetivo fazer com o Estado defenda a família através da saúde, educação e segurança

Nesta quinta-feira (24) a comissão que discute o Estatuto da Família aprovou o texto principal do projeto que define como família a união entre homem e mulher. O projeto é polêmico por não aceitar como família uniões formadas por pessoas do mesmo sexo.
O texto define a família como a união entre homem e mulher por meio de casamento ou união estável, ou a comunidade formada por qualquer um dos pais junto com os filhos. O projeto não é uma criação da bancada religiosa, pois a Constituição Federal já reconhece esses termos para definir família no artigo 226.
Porém o Estatuto da Família busca a preservação da mesma, falando sobre direitos da família e as diretrizes das políticas públicas voltadas para atender a entidade familiar através da saúde, segurança e educação.
Mas para os contrários ao projeto, o texto estaria dando brechas para legitimar a discriminação de homossexuais, como bem afirmou a deputada Erika Kokay (PT-DF) que tentará apresentar um recurso para que o Estatuto seja votado na Câmara antes de seguir para o Senado.
“Mais uma vez a família venceu, este projeto vem num momento bastante oportuno. Nunca a principal instituição da sociedade e o matrimônio foram tão atacados como nos dias atuais”, afirmou o deputado Sóstenes Cavalcante.
A comissão especial votou no projeto que teve 17 votos favoráveis e 5 contrários. Os deputados chegaram a tentar votar quatro destaques do texto, mas logo começou uma sessão no Plenário e pelas regras da Casa nenhuma comissão pode votar projetos e destaques simultaneamente ao plenário.
FONTE: http://noticias.gospelprime.com.br/comissao-aprova-definicao-familia/

Nenhum comentário:

Postar um comentário