Acesse Nossas Matérias

SEIFA- Seu Seminário Teológico

SEIFA- Seu Seminário Teológico
SEIFA- Seu Seminário Teológico

FAÇA TEOLOGIA CONOSCO!!!

SOMOS CREDENCIADOS PELA FACULDADE FAIFA (POR INTERMÉDIO DO SEMINÁRIO SEIFA), AMBOS INSTITUIÇÕES DE ENSINO LIGADOS À CONAMAD (CONVENÇÃO NACIONAL DOS MINISTROS DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL - MINISTÉRIO DE MADUREIRA). O SEMINÁRIO SEIFA FAZ PARTE DA FACULDADE FAIFA (INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - PORTARIA Nº 3249 / 2002, CONFORME DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, DATADO DE 28 /11 / 2002) E, POR ISSO, NOSSAS HORAS SÃO APROVEITADAS PARA FINS DE CARREIRA ESTUDANTIL COMO HORAS EXTRAS CURRICULARES, PODENDO SER APROVEITADAS EM OUTRAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR. MAIORES INFORMAÇÕES, ENTRE EM CONTATO CONOSCO E TEREMOS IMENSA SATISFAÇÃO DE FORNECER-LHE MAIORES INFORMAÇÕES. OBSERVE ATENTAMENTE O FOLDER / PANFLETO ACIMA E TIRE SUAS DÚVIDAS!!! Pastor GESSE JAMES LUCENA LIMEIRA (082 - 9 8863 2238 / 9 9940 2511)), PROFESSOR DE TEOLOGIA

PAGAMENTO DIGITAL SEGURO

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Matéria no site da revista Istoé alerta para a perseguição aos cristãos egípcios 

Publicada hoje (9), a notícia afirma que a “morte de egípcios que protestavam contra atentado a uma igreja expõe o ódio aos seguidores de Jesus Cristo, algo que vai além do Oriente Médio”

Na Classificação da Perseguição Religiosa 2015 – divulgada essa semana no site da Portas Abertas – o Egito aparece como o 23º país que mais persegue os cristãos. A lista relaciona 50 nações segundo o grau de perseguição que os cristãos mais enfrentam. Sua atualização é feita considerando-se os acontecimentos e o ambiente religioso do país ao longo do ano anterior.
Hoje, um texto no site da revista Istoé traz informações sobre a perseguição aos cristãos no Egito. “Imagine um país onde a filiação religiosa deva constar no documento de identidade de todos os cidadãos, onde sua crença implique restrições para ocupar postos de trabalho, ter acesso à educação e se casar. No Egito, predominantemente islâmico, isso acontece e as principais vítimas da intolerância religiosa são os cristãos, que representam 10% da população.”
A maioria da população do Egito é muçulmana, mas nos últimos anos a política do islã radical tornou-se mais visível e a sociedade tem sofrido as consequências da presença de grupos radicais islâmicos. Além disso, militantes muçulmanos continuam a fazer sentir a sua presença. Inevitavelmente, este discurso é uma fonte de tensão para a minoria de cristãos.
Leia a matéria completa no site da Istoé e confira mais atualizações sobre a Igreja Perseguida que resiste no Egito no site da Portas Abertas.

FonteIstoé e Portas Abertas Internacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário