Acesse Nossas Matérias

SEIFA- Seu Seminário Teológico

SEIFA- Seu Seminário Teológico
SEIFA- Seu Seminário Teológico

FAÇA TEOLOGIA CONOSCO!!!

SOMOS CREDENCIADOS PELA FACULDADE FAIFA (POR INTERMÉDIO DO SEMINÁRIO SEIFA), AMBOS INSTITUIÇÕES DE ENSINO LIGADOS À CONAMAD (CONVENÇÃO NACIONAL DOS MINISTROS DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL - MINISTÉRIO DE MADUREIRA). O SEMINÁRIO SEIFA FAZ PARTE DA FACULDADE FAIFA (INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - PORTARIA Nº 3249 / 2002, CONFORME DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO, DATADO DE 28 /11 / 2002) E, POR ISSO, NOSSAS HORAS SÃO APROVEITADAS PARA FINS DE CARREIRA ESTUDANTIL COMO HORAS EXTRAS CURRICULARES, PODENDO SER APROVEITADAS EM OUTRAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR. MAIORES INFORMAÇÕES, ENTRE EM CONTATO CONOSCO E TEREMOS IMENSA SATISFAÇÃO DE FORNECER-LHE MAIORES INFORMAÇÕES. OBSERVE ATENTAMENTE O FOLDER / PANFLETO ACIMA E TIRE SUAS DÚVIDAS!!! Pastor GESSE JAMES LUCENA LIMEIRA (082 - 9 8863 2238 / 9 9940 2511)), PROFESSOR DE TEOLOGIA

PAGAMENTO DIGITAL SEGURO

quarta-feira, 17 de março de 2010

JEJUM BIBLÍCO

Disseram-lhe, então, eles: Por que jejuam os discípulos de João muitas vezes, e fazem orações, como também os dos fariseus, mas os teus comem e bebem? E ele lhes disse: Podeis vós fazer jejuar os filhos das bodas, enquanto o esposo está com eles? Dias virão, porém, em que o esposo lhes será tirado, e então, naqueles dias, jejuarão.“ (Lucas 5.33-35)

O nosso objetivo nesta reflexão não é discorrer apenas sobre a importância do jejum, nosso objetivo é discorrer sobre a importância do jejum “Bíblico”, porque se o jejum não for bíblico ele não terá importância alguma, e a Bíblia nos mostra alguns exemplos desta verdade, vejamos: Lucas 18.9-14 e Isaías 58.1-9.

O jejum é algo tão importante que, em certas circunstâncias, somente associado ao jejum a nossa oração terá um total efeito (Mateus.17:21).
“JEJUM” significa negar aos nossos corpos uma parte da sua provisão costumeira.É a abstinência total ou parcial de alimentos ou bebida com propósito específico e num período determinado.

1 – O JEJUM É UMA PRÁTICA BÍBLICA

Em ambos os Testamentos, líderes, sacerdotes, profetas, todo o povo (incluindo crianças que mamam) e até os animais viveram períodos de jejum (Jonas 3.5-8; Joel 2.15,16).
Um dos ajuntamentos anuais mais solenes ordenados pelo Senhor em Levítico 23.26-31, é o Dia da Expiação (Yom Kippur) onde é ordenado um jejum total durante 24h, para todo o povo se apresentar perante o Senhor, receber perdão, ser restaurado e renovado.

2 – EXEMPLOS DE JEJUNS DE PERSONAGENS BÍBLICOS E SUAS CIRCUNSTÂNCIAS

- Moisés ao receber os Dez Mandamentos: Êxodo 34.28; Deuteronômio 9.9,18
- Israel desejou a libertação do domínio filisteu: I Samuel 7.6
- Davi jejuou em sinal de luto e dor pela morte de Saul, Jonatas e Abner: II Samuel 1.12; 3.35
- Davi jejuou pelos que estavam enfermos: Salmo 35.13
- O rei Josafá ordena um jejum para vencer os moabitas e amonitas: II Crônicas 20.3
- Esdras, lamentou a infidelidade de Israel: Esdras 10.6
- Ester, jejua por proteção antes de comparecer perante o rei: Ester 4.16
- Daniel, para receber entendimento de uma visão, por Jerusalém e o seu povo: Daniel 10.3
- Joel manda todos jejuarem por restauração e avivamento: Joel 1 e 2
- Nínive jejuou para impedir o julgamento de Deus: Jonas 3.6-10
- Jesus, em preparação para iniciar o Seu ministério: Lucas 4.1,2
- Ana, a profetiza, no Templo orava e jejuava pela salvação de Israel: Lucas 2.37
- Paulo, após o encontro com o Senhor, jejuou três dias enquanto estava cego: Atos 9.9
- Líderes da igreja de Antioquia, ao enviarem a Barnabé e a Saulo: Atos 13.2,3
- Paulo e Barnabé ao designarem presbíteros: Atos 14.23
- Paulo praticava com frequência o jejum: II Coríntios 6.3-5, 11.23-27

3 – O JEJUM DEVE SER ACOMPANHADO POR OUTRAS PRÁTICAS

- Clamor, gemidos e choro: Joel 1.13,14- Arrependimento e quebrantamento: Joel 2.15-17; Lamentações; Esdras 10.6- Confissão de pecado: I Samuel 7.6- Privacidade e intimidade: Mateus 6.16-18

4 – O QUE FAZER ENQUANTO JEJUAMOS (Isaías 58:1-11)

- Desviar-se do pecado: Isaías 58.6- Praticar o bem para com o seu próximo: Isaías 58.7- Afastar-se de tudo que o distraia do propósito do jejum e promova prazeres da carne (Isaías 58.4), inclusive abster-se do ato sexual: 1 Coríntios 7.5- Considerar e respeitar o conjuge: 1 Pedro 3.7- Uma sã consciência para com o próximo: Mateus 5.23,24- Ler, meditar e estudar a Bíblia: Jeremias 36.6

5 – DURAÇÃO DO JEJUM

- 1 dia – O jejum do Dia da Expiação: Levítico 23.26-31
- 3 dias – O jejum de Ester (Ester 4.16) e o de Paulo: Atos 9.9
- 7 dias - Jejum por luto pela morte de Saul: I Samuel 31.13
- 14 dias – Jejum involuntário de Paulo e os que com ele estavam no navio: Atos 27.33
- 21 dias – O jejum de Daniel em favor de Jerusalém: Daniel 10.3
- 40 dias – O jejum de Moisés, Elias e Jesus no deserto: Lucas 4.1,2

6 – DIFERENTES TIPOS DE JEJUM

a. Jejum parcial – praticado quando a pessoa não tem condições de se abster do alimento.
É chamado “jejum de Daniel”.

b. Jejum normal – abstinência de alimentos sólidos mas com ingestão de líquidos. Foi esta a forma que Jesus adotou para jejuar no deserto. “depois teve fome” – Mateus 4.1,2; Lucas 4.1,2

c. Jejum total – abstinência total de sólidos ou líquidos.

O limite máximo é de 3 dias, porque um período superior a 3 dias torna-se nocivo. Ester e Paulo praticaram este jejum.
Qualquer que seja o jejum a fazer, não devemos agredir o nosso corpo físico, mas cuidar dele.
Jejum é para se lutar contra a natureza carnal e seus impulsos e não contra o corpo em si mesmo ou fazer-se dieta.

d. Abstinência sexual – Os casais podem “jejuar” com relação ao sexo, abstendo-se deste prazer da carne durante algum tempo, por consentimento mútuo, para orarem, para propósito com Deus: I Coríntios 7.4-5

7 – COMO INICIAR UM PERÍODO DE JEJUM

- Busque de Deus a orientação para o jejum: motivo, tipo e duração- Retire lentamente os alimentos que não farão parte do jejum- Informe e prepare o seu cônjuge e família para esse período de jejum- Antes de iniciar consagre ao Senhor Deus esse jejum- Jejue com compromisso, alegria, fé e expectativa- Concentre-se no que se propôs e evite atividade e compromissos desnecessários- Esteja atento às tentações e ciladas para o fazerem quebrar o jejum

8 – COMO CONCLUIR O PERÍODO DE JEJUM

- Apresente-se perante o Senhor com gratidão e o louve- Ingira gradualmente os líquidos e depois os sólidos, leves e em pequenas quantidades e mastigue bem.

Conclusão: O jejum é uma arma poderosa para fazer frente às portas do inferno e o seu uso garante-nos vitórias sobrenaturais.

fonte:http://www.admoreno.com.br/Pb. Valmir Cícero
*********************************************************************************************

Nenhum comentário:

Postar um comentário